domingo, 9 de setembro de 2018

Bacabal (MA) receberá restos mortais de Dom Pascásio Rettler


Depois de mais de quinze anos após sua morte, o 1º bispo de Bacabal (MA), Dom Frei Pascásio Rettler, voltará para à sua diocese. Atendendo as regras estabelecidas pela Igreja Católica, os restos mortais do religioso serão transladados em setembro para Igreja Porta Aberta, sede da Residência Episcopal do Bispo Diocesano de Bacabal. A cerimônia, rara na história da Igreja, envolverá autoridades religiosas, desde a exumação em Sorocaba (SP), onde atualmente encontra-se o túmulo de Dom Pascásio, até Bacabal.


A decisão de transladar os restos mortais do primeiro bispo de Bacabal foi tomada desde do pastoreio de Dom José Belisário, que na época era o 3º bispo diocesano, hoje Arcebispo Metropolitano de São Luís do Maranhão.

Segundo o, Cerimonial dos Bispos, é especialmente voltado para o episcopado e trata sobre toda a vida dos mitrados. O sétimo capítulo deste documento especifica diretrizes sobre a morte e as exéquias dos clérigos. O parágrafo 1164 deixa claro que “o corpo do Bispo diocesano será sepultado na igreja, normalmente na catedral da sua diocese ou em outro lugar decido pelo colégio dos Consultores”.

Em Bacabal, a expectativa para receber o corpo do 1º bispo é grande. No local onde o religioso descansará, será próximo ao Altar da Comunidade Porta Aberta, onde, daqui há algum tempo, o 2º bispo, no caso emérito, Dom Frei Henrique Johannpoetter também será transladado.

No dia 15 de setembro às 16h a comunidade católica da cidade irá acolher os restos mortais de Dom Frei Pascásio Rettler na Sé Catedral de Bacabal, e depois percorrer as principais ruas da cidade, chegando à Praça da Igreja Matriz São Francisco das Chagas, onde será celebrada uma missa dentro das festividades da Festa 2018 de São Francisco das Chagas. O bispo prelado do Xingu (PA), que é frade franciscano, Dom João Muniz Alves presidirá a Eucaristia ao lado do bispo diocesano Dom Armando Martín e por demais padres e diáconos da diocese.

Hermann Rettler - nasceu em 26 de janeiro de 1915, em Castrop-Rauxel, Alemanha. Seus pais o deram uma educação cristã sólida. No seu tempo de estudante começou a ter contato com os Franciscanos em Dortmund, onde nasceu sua vocação para a Vida Religiosa Franciscana e seu amor pelas missões.

Em 03 de maio de 1935 desembarcou no Brasil para continuar os estudos no Seminário São Luís de Tolosa, em Rio Negro (PR), onde permaneceu até 1936.

Em 19 de dezembro de 1936 foi admitido no noviciado franciscano, em Rodeio (SC), assumiu o nome de Frei Pascásio e em 20 de dezembro de 1937 fez sua primeira profissão dos votos religiosos.

Em 1938 iniciou os estudos de Filosofia, em Rodeio (SC) e transferiu-se em 1939 para continuar os estudos filosóficos, em Curitiba (PR) até 1940.

Aos 20 de dezembro de 1940 professou os votos perpétuos na Ordem Franciscana. Depois do estudo de teologia, em Petrópolis (RJ), recebeu a Ordenação diaconal em 30 de novembro de 1941 e a ordenação sacerdotal em 29 de novembro de 1942.

Desde então assumiu várias funções eclesiásticas:

• 1943-1947 – Vigário paroquial, em Forquilhinha (SC).
• 1948 – Reitor do Seminário S. Luís de Tolosa, em Rio Negro (PR).
• 1949 – Vigário paroquial, em Duque de Caxias (RJ).
• 1949-1956 – Residindo em Florianópolis (SC), integrava a Equipe de            Missões Populares da Província Franciscana.
• 1957-1959 – Professor de Teologia Moral, em Petrópolis (RJ).
• 1960-1965 – Professor de Teologia Pastoral, no Convento Santo Antônio, Rio de Janeiro (RJ).
• Julho/1966-julho/1968 – Vigário Provincial, em São Paulo (SP).

Dom Pascásio Rettler foi nomeado pelo Papa Paulo VI, em 24 de julho de 1968 e sagrado Bispo aos 12 de setembro de 1968, com o lema “Ide e Ensinai”, na sua cidade natal, na Alemanha, pelo Cardel Lorenz Jaeger.

No dia 1º de novembro daquele mesmo ano, dia de Todos os Santos, Dom Pascásio veio tomar posse da Diocese de Bacabal (MA), sendo recebido com muito carinho e alegria pelo povo da cidade.

Em 02 de Dezembro de 1989, Dom Pascásio renuncia ao governo pastoral da Diocese de Bacaba (22 anos à frente da Diocese).

Pediu para servir como Capelão do Hospital “Dr. Francisco Ribeiro Arantes”, em Pirapitingüi, distrito de Itu (SP) e em 18 de fevereiro de 1990 celebrou sua primeira missa como Capelão, atuando neste hospital assistindo os enfermos até abril de 2003 (quase 13 anos).

Devido à idade avançada (88 anos) e já com algumas dificuldades de saúde, em 26 de abril de 2003 residiu na Fraternidade Bom Jesus dos Aflitos, em Sorocaba-SP.

A partir de janeiro de 2004 seu estado de saúde foi gradativamente se agravando, com sucessivas crises, alternando períodos de internação hospitalar e de retorno ao convento.

No dia 11 de setembro de 2004 foi internado na UTI do Hospital da UNIMED, em Sorocaba, com pneumonia e infecção grave nos pulmões. No dia seguinte, 12 de setembro, completou 36 anos como bispo.

Aos 89 anos de idade, Dom Frei Pascásio Rettler faleceu em Sorocaba, no dia 16 de setembro de 2004, por volta das 14h45.

Com informações da Assessoria de Comunicação.

0 comentários:

Postar um comentário