terça-feira, 3 de novembro de 2015

Em meio a grande celebração, Diocese de Bacabal comemora seus 47 anos



Com a posse do primeiro bispo – Dom Pascásio -, em 01.11.1968, estava oficialmente instalada a Diocese de Bacabal há 47 anos.

Milhares de pessoas reuniram-se neste domingo e primeiro dia do mês de novembro para celebrar esse aniversário no largo da Catedral Diocesana de Santa Teresinha em uma Missa presidida por Dom Armando e concelebrada pelos demais padres da cidade.

Logo no início, o bispo diocesano manifestou sua alegria em celebrar mais um aniversário da diocese, destacando especialmente a presença de dois frades menores que desde a instalação da diocese trabalham incansavelmente pela evangelização destas terras: Frei Evaldo Dimon e Frei Heriberto.

A celebração solene marcou também o fim da peregrinação da imagem de Nossa Senhora Aparecida, que durante todo o mês de outubro percorreu os municípios que compõem esta Igreja Particular. Já na cidade de Bacabal, a imagem peregrina foi entronizada solenemente, sob os aplausos e manifestações de carinho do povo ali presente. Recebida com festa, pôde participar deste grande momento de alegria!

Entre as várias motivações daquele grande encontro, além do aniversário da diocese, estavam também o aniversário de 2 anos da ordenação dos diáconos permanentes, que também foi lembrado pelo bispo: “Aqui estão presentes a grande parte dos diáconos permanentes, que são sinais da bênção de Deus que se faz servo”. Também recordou-se a vida e o trabalho dos consagrados, que neste ano receberam especial menção na Igreja: “Também temos presentes os religiosos e religiosas que com seus carismas, com seus serviços concretos no meio do nosso povo, fortaleceram, ajudaram e levaram a vida de Jesus sobretudo aos necessitados”, disse Dom Armando.

Referindo-se àqueles que nos antecederam no céu, o prelado ainda falou da santidade, a qual todos somos chamados: “Celebramos de modo especial a santidade, para a qual todos são chamados: os bispos, os padres, os religiosos, os leigos, as famílias, os jovens, as crianças! Todos são chamados a esta vocação. Por isso Jesus nos fala no Evangelho: “Sede perfeitos como é perfeito nosso Pai”. Então é um chamado, uma missão, uma identidade que estará sempre em nossa caminhada de fé. Muitos de nós pode pensar: ‘Eu posso ser santo? Eu que tenho minhas fragilidades, problemas, fragilidades?’ Sim! Aqui vivemos em meio às fragilidades e depois de mortos, seremos plenamente glorificados no Senhor. Mas desde já construímos com nossas forças, orações, sacrifícios, com coisas extraordinárias. Devemos desmistificar essa idéia de que santos são pessoas fora do comum. Todos nós, batizados, salvos por Cristo, recebendo o Espírito Santo de Deus, todos podemos ser santos, apesar das nossas fragilidades”.


Com a participação ativa de todos os fiéis ali presentes, representando principalmente as três paróquias da cidade, a Missa foi muito bem celebrada e entre os vários momentos importantes, cabe destacar a renovação das promessas dos Diáconos Permanentes diante do bispo, do clero e de todo o povo. Após esse momento, foi também lembrado Diácono Almir, falecido no início deste ano; e a renovação dos votos dos ministros extraordinários da Palavra e da Eucaristia da Paróquia Santa Teresinha.

Para finalizar a celebração, os religiosos e religiosas foram chamados à frente e renovaram sua consagração, aos pés da imagem peregrina de Nossa Senhora Aparecida.


Fonte e Fotografia: Lourival Albuquerque / Paróquia Sant'Ana e São Joaquim 

0 comentários:

Postar um comentário