Participe!

Você é o nosso convidado especial!

Lembra-te do Senhor nos dias de tua mocidade!

Participe e leve consigo mais um jovem!

sábado, 29 de agosto de 2015

29 agosto: Martírio de São João Batista, o último e maior dos profetas

Martírio de São João BatistaDe altas virtudes e rigorosas penitências, anunciou o advento do Cristo e ao denunciar os vícios e injustiças deixou Deus conduzí-lo
Com satisfação lembramos a santidade de São João Batista que, pela sua vida e missão, foi consagrado por Jesus como o último e maior dos profetas: “Em verdade eu vos digo, dentre os que nasceram de mulher, não surgiu ninguém maior que João, o Batista…De fato , todos os profetas, bem como a lei, profetizaram até João. Se quiserdes compreender-me, ele é o Elias que deve voltar.” (Mt 11,11-14)
Filho de Zacarias e Isabel, João era primo de Jesus Cristo, a quem “precedeu” como um mensageiro de vida austera, segundo as regras dos nazarenos.
São João Batista, de altas virtudes e rigorosas penitências, anunciou o advento do Cristo e ao denunciar os vícios e injustiças deixou Deus conduzí-lo ao cumprimento da profecia do Anjo a seu respeito: “Pois ele será grande perante o Senhor; não beberá nem vinho, nem bebida fermentada, e será repleto do Espírito Santo desde o seio de sua mãe. Ele reconduzirá muitos dos filhos de Israel ao Senhor seu Deus: e ele mesmo caminhará à sua frente…” ( Lc 1, 15)
São João Batista desejava que todos estivessem prontos para acolher o Mais Forte por isso, impelido pela missão profética, denunciou o pecado do governador da Galileia: Herodes, que escandalosamente tinha raptado Herodíades – sua cunhada – e com ela vivia como esposo.
Preso por Herodes Antipas em Maqueronte, na margem oriental do Mar Morto, aconteceu que a filha de Herodíades (Salomé) encantou o rei e recebeu o direito de pedir o que desejasse, sendo assim, proporcionou o martírio do santo, pois realizou a vontade de sua vingativa mãe: “Quero que me dês imediatamente num prato, a cabeça de João, o Batista” (Mc 6,25)
Desta forma, através do martírio, o Santo Precursor deu sua vida e recebeu em recompensa a Vida Eterna reservada àqueles que vivem com amor e fidelidade os mandamentos de Deus.

São João Batista, rogai por nós!

sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Aberta as Inscrições para o XXIV Curso de Formação Missionária 2016

  Prezados Irmãos e Irmãs na fé,
   
“Se a Igreja está tranqüila, significa que algo está errado. Não quero uma Igreja tranqüila, quero uma Igreja missionária”. “Sonho com uma Igreja missionária capaz de transformar tudo...” “Hoje a Igreja deve ser uma Igreja “em saída”. Todos nós somos convidados a esta nova ‘saída’ missionária: sair da própria comunidade e ter a coragem de alcançar todas as periferias que precisam da luz do Evangelho”.

Com estas frases do nosso amado Papa Francisco, convidamos você a participar do XXIV CURSO DE FORMAÇÃO MISSIONÁRIA 2016, com o Tema Central: MISSÃO E COOPERAÇÃO MISSIONÁRIA, que terá como assessor o Pe. Sidnei Marco Dornelas, CS - missionário de São Carlos. Desde 2010 a 2015 foi Assessor da Comissão Episcopal para a Missão Continental e membro da equipe de apoio do Setor Pastoral da Mobilidade Humana, na CNBB. Atualmente é Assessor da Cooperação para a Ação Missionária e Cooperação Interclesial.

Dizer Igreja é dizer Missão, pois a Igreja nasce da missão e existe para a missão, existe para os outros e precisa ir a todos, portanto Ela é chamada a estar em “saída” como o seu Senhor, que sabe ir à frente, sabe tomar iniciativa sem medo, ir ao encontro, procurar os afastados e chegar a todas as encruzilhadas dos caminhos.

As mudanças de época tem induzido fortemente a Igreja a uma profunda revisão de si mesma e de sua missão,  desde a realização do Concilio Vaticano II, encíclicas, conferencias, projetos, documentos... tudo vem nos apontando caminhos para uma Igreja  mais missionária, uma igreja em saída.

E é com alegria que percebemos as várias iniciativas de nossa Igreja no campo da dimensão missionária  para responder com eficácia o mandato de Jesus “Ide, portanto, e fazei que todas as nações se tornem discípulos”... (Mt 28,19). Contudo, ainda precisamos, como Igreja, como cristãos, como agentes pastorais e missionários de forte comoção que nos impeça de nos instalarmos na comodidade, no estancamento e na indiferença, à margem do sofrimento dos pobres.

Voltemos nosso olhar para os três âmbitos da missão evangelizadora da Igreja hoje:

1. Pastoral: animar as pastorais das comunidades pelo fogo do Espírito, a fim de incendiar os corações dos fieis que freqüentam regulamente a comunidade e formar comunidades eclesiais como sujeito vivo da ação missionária.
2. Nova evangelização: passar de uma pastoral de conservação para uma pastoral missionária, que torna visível a  ação evangelizadora da comunidade eclesial na sociedade, como sinal de maturidade da fé, não podemos esperar que as pessoas venham a nós, precisamos ir ao encontro delas e anunciar-lhes a boa nova onde se encontram, revelando lhes assim a beleza do evangelho que se faz visível na  opção da Igreja pelos últimos, por aqueles que a sociedade descarta e lança fora
3. Missão ad gentes: é a participação da Igreja local na missão universal, a solidariedade da comunidade com outros povos e outras culturas espalhadas pelo mundo. A universalidade é a alma da missão e do seguimento discipular, é sinal e instrumento da união intima com Deus e da unidade de todo gênero humano.
Digamos então que a missão da Igreja hoje se articula em torno destes três compromissos: animação pastoral voltada à conversão eclesial; ação evangelizadora, voltada a um testemunho profético dos cristãos junto á sociedade; e cooperação missionária voltada à participação da Igreja local na missão universal.

A missão e a cooperação nos interpelam a sair de nós mesmos, a termos um olhar universal, que chegue às periferias de nossas Paróquias, dioceses e ultrapasse as fronteiras do nosso continente, afinal  Deus que de todos cuida com amor paternal, quis que formássemos uma só família e nos tratássemos uns aos outros como irmãos.

O Curso é realizado pelo COMIRE MA, e CEFRAM, mas é aberto a todos os regionais da CNBB.  Desejamos partilhar experiências sobre a realidade missionária no Norte-Nordeste e sobre uma mútua ajuda para o Projeto África em Moçambique.

Clique e baixe o folder informativo
Clique e faça sua inscrição on-line

Centro Franciscano de Animação Missionária
Rua Magalhães de Almeida, 1169 - Centro
Fone - 3621-1420
E-mail- cefram@hotmail.com


Fonte: CEFRAM

Hoje a igreja Católica celebra Santo Agostinho, bispo e doutor da igreja

Santo Agostinho da Hipona
Bispo e doutor da Igreja (354-430)

Aurélio Agostinho nasceu no dia 13 de novembro de 354, na cidade de Tagaste, hoje região da Argélia, na África. Era o primogênito de Patrício, um pequeno proprietário de terras, pagão. Sua mãe, ao contrário, era uma devota cristã, que agora celebramos como santa Mônica, no dia 27 de agosto. Mônica procurou criar o filho no seguimento de Cristo. Não foi uma tarefa fácil. Aliás, ela até adiou o seu batismo, receando que ele o profanasse. Mas a exemplo do provérbio que diz que "a luz não pode ficar oculta", ela entendeu que Agostinho era essa luz.

Aos 16 anos de idade, na exuberância da adolescência, foi estudar fora de casa. Na oportunidade, envolveu-se com a heresia maniqueísta e também passou a conviver com uma moça cartaginense, que lhe deu, em 372, um filho, Adeodato. Assim era Agostinho, um rapaz inquieto, sempre envolvido em paixões e atitudes contrárias aos ensinamentos da mãe e dos cristãos. Possuidor de uma inteligência rara, depois da fase de desmandos da juventude, centrou-se nos estudos e formou-se, brilhantemente, em retórica. Excelente escritor, dedicava-se à poesia e à filosofia.

Procurando maior sucesso, Agostinho foi para Roma, onde abriu uma escola de retórica. Foi convidado para ser professor dessa matéria e de gramática em Milão. O motivo que o levou a aceitar o trabalho em Milão era poder estar perto do agora santo bispo Ambrósio, poeta e orador, por quem Agostinho tinha enorme admiração. Assim, passou a assistir aos seus sermões. Primeiro, seu interesse era só pelo conteúdo literário da pregação; depois, pelo conteúdo filosófico e doutrinário. Aos poucos, a pregação de Ambrósio tocou seu coração e ele se converteu, passando a combater a heresia maniqueísta e outras que surgiram. Foi batizado, junto com o filho Adeodato, pelo próprio bispo Ambrósio, na Páscoa do ano de 387, com 33 e 15 anos de idade, respectivamente.

Nessa época, Agostinho passou por uma grande provação: seu filho morreu. Era um menino muito inteligente, a quem dedicava muita atenção e afeto. Decidiu, pois, voltar com a mãe para sua terra natal, a África, mas Mônica também veio a falecer, no porto de Óstia, não muito distante de Roma. Depois do sepultamento da mãe, Agostinho prosseguiu a viagem, chegando a Tagaste em 388. Lá, decidiu-se pela vida religiosa e, ao lado de alguns amigos, fundou uma comunidade monástica, cujas Regras escritas por ele deram, depois, origem a várias Ordens, femininas e masculinas. Porém, o então bispo de Hipona decidiu que "a luz não devia ficar oculta" e convidou Agostinho para acompanhá-lo em suas pregações, pois já estava velho e doente. Para tanto, ele consagrou Agostinho sacerdote e, logo após a sua morte, em 397, Agostinho foi aclamado pelo povo como novo bispo de Hipona.

Por 34 anos, Agostinho foi bispo daquela diocese, considerado o pai dos pobres, um homem de alta espiritualidade e um grande defensor da doutrina de Cristo. Na verdade, foi definido como o mais profundo e importante filósofo e teólogo do seu tempo. Sua obra iluminou quase todos os pensadores dos séculos seguintes. Escreveu livros importantíssimos, entre eles sua autobiografia, "Confissões", e "Cidade de Deus".

Depois de uma grave enfermidade, morreu amargurado, aos 76 anos de idade, em 28 de agosto de 430, pois os bárbaros haviam invadido sua cidade episcopal. Em 725, o seu corpo foi transladado para Pavia, Itália, sendo guardado na igreja São Pedro do Céu de Ouro, próximo do local de sua conversão. Santo Agostinho recebeu o honroso título de 'Doutor da Igreja' e é celebrado no dia de sua morte.

Santo Agostinho, rogai por Nós!

terça-feira, 25 de agosto de 2015

Convite: Encontro de preparação para o Retiro Paroquial das Santas Missões Populares


“Só nas Santas Missões nós temos jeito novo de comunidade.

Por amor à missão deixo tudo, quero ser evangelizador.”



Caríssimo irmão e irmã,

Estamos continuando nossa caminhada das Santas Missões Populares para celebrar com grande louvor o Jubileu de ouro da nossa Diocese, deixando que o Espirito Santo de Deus nos conduza.

Já realizamos o 1º Retiro Diocesano das Santas Missões Populares. O próximo passo a ser dado é que cada Paróquia realize o seu 1° Retiro Paroquial Missionário.

Para melhor preparar este retiro, propomos um dia de formação com os 3 representantes de cada Paróquia e o (a) coordenador (a) paroquial das SMP que são os responsáveis por multiplicar e articular os retiros nas suas respectivas paróquias.

É fundamental que cada missionário traga o seu manual das SMPA paróquia que ainda não tem os cantos das SMP, por favor trazer um pen drive ou CD para repassarmos este material.

Local: Paróquia Matriz São Francisco das Chagas
Data: 05/09/15
Horário: 8:30 às 17:00
Taxa: R$ 10,00 (Para o almoço e lanches)

Que Deus nosso Pai conforme sempre mais o nosso coração ao Coração de Jesus e Maria Nossa Mãe Imaculada Conceição interceda sempre pela nossa Diocese em missão.


Com minha bênção:


+ Armando Martín Gutíerrez
Bispo de Bacabal



segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Hoje a igreja celebra São Bartolomeu, um dos 12 apóstolos de Cristo

Bartolomeu, também chamado Natanael, foi um dos 12 primeiros apóstolos de Jesus. É assim descrito nos evangelhos de João, Mateus, Marcos e Lucas, e também nos Atos dos Apóstolos.

Bartolomeu nasceu em Caná, na Galileia, uma pequena aldeia a 14 quilômetros de Nazaré. Era filho do agricultor Tholmai. No Evangelho, ele também é chamado de Natanael. Em hebraico, a palavra "bar" que dizer "filho" e "tholmai" significa "agricultor". Por isso os historiadores são unânimes em afirmar que Bartolomeu-Natanael trata-se de uma só pessoa. Seu melhor amigo era Filipe e ambos eram viajantes. Foi o apóstolo Filipe que o apresentou ao Messias.

Até esse seu primeiro encontro com Jesus, Bartolomeu era cético e, às vezes, irônico com relação às coisas de Deus. Porém, depois de convertido, tornou-se um dos apóstolos mais ativos e presentes na vida pública de Jesus. Mas a melhor descrição que temos de Bartolomeu foi feita pelo próprio Mestre: "Aqui está um verdadeiro israelita, no qual não há fingimento".

Ele teve o privilégio de estar ao lado de Jesus durante quase toda a missão do Mestre na terra. Compartilhou seu cotidiano, presenciou seus milagres, ouviu seus ensinamentos, viu Cristo ressuscitado nas margens do lago de Tiberíades e, finalmente, assistiu sua ascensão ao céu.

Depois do Pentecostes, Bartolomeu foi pregar a Boa-Nova. Encerradas essas narrativas dos evangelhos históricos, entram as narrativas dos apócrifos, isto é, das antigas tradições. A mais conhecida é da Armênia, que conta que Bartolomeu foi evangelizar as regiões da Índia, Armênia Menor e Mesopotâmia.

Superou dificuldades incríveis, de idioma e cultura, e converteu muitas pessoas e várias cidades à fé do Cristo, pregando segundo o evangelho de são Mateus. Foi na Armênia, depois de converter o rei Polímio, a esposa e mais 12 cidades, que ele teria sofrido o martírio, motivado pela inveja dos sacerdotes pagãos, os quais insuflaram Astiages, irmão do rei, e conseguiram uma ordem para matar o apóstolo. Bartolomeu foi esfolado vivo e, como não morreu, foi decapitado. Era o dia 24 de agosto do ano 51.

A Igreja comemora são Bartolomeu Apóstolo no dia de sua morte. Ele se tornou o modelo para quem se deixa conduzir pelo outro ao Senhor Jesus Cristo.

São Bartolomeu, Rogai por nós!

Regional Nordeste V promoverá 1º Encontro de Animação Missionária

Na paz do Cristo ressuscitado saúdo a todos os bispos, coordenadores de pastorais, CRB, Coordenadores dos Conselhos Missionários Diocesanos (COMIDIS), CIMI, Organismos, Movimentos e Grupos da Igreja do Maranhão a participarem da realização desse 1 º Encontro de Animação Missionária.

Tema: Missão e cooperação missionária

Orientações para a animação missionária da Igreja no Brasil.
Data: 11 a 13 de setembro de 2015.
Local: Casa dos Combonianos/ Olho D'água - São Luis.
Inscrição: R$ 100,00

Como Povo de Deus, pastores e pastoras, peregrinamos todos, com os olhos fixos em Jesus Cristo que nos chama, nos ensina, nos ama e nos envia como seus discípulos(as), missionários (as) a servir aonde o Espirito Santo nos conduzir.

Buscamos viver esse chamado e vocação à Luz do Evangelho e em comunhão com a Igreja: "EVANGELIZAR, a partir de Jesus Cristo, na força do Espirito Santo, como Igreja discípula missionária, profética e misericordiosa, alimentada pela Palavra de Deus e pela Eucaristia, à luz da evangélica opção preferencial pelos pobres, para que todos tenham vida, rumo ao Reino definitivo".
Este é o Objetivo Geral das Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora no Brasil  ( DGAE ) 2015-2019 / Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) /  Documento 102.

Iluminados por ele é que nos alegramos a convidá-los para vivenciarmos esse milagre do encontro, da partilha do saber coletivo, da festa ao redor da eucaristia, dos filhos e filhas de Deus, subindo na barca com Jesus para a outra margem sem medo na confiança do Pai, para um lugar retirado sobre uma alta montanha" ( Mc 9, 2 ).

Motivação não nos falta! Por tudo que estamos experienciando em nossas dioceses, como uma explosão do amor divino! Santas Missões Populares, encontros de Juventude, congressos, nascimentos de Conselhos Missionários Diocesanos (COMIDIS) e COMIPAS, seminários da Romaria da Terra e das Águas, pelas conquistas dos nossos irmãos indígenas e quilombolas.
Como Dom Esmeraldo nos recordou por ocasião do 2 º Congresso Missionário Nacional de Seminaristas: iluminando com os documentos da Igreja que é peregrina, missionária por natureza AG2): essa é sua vocação própria, sua identidade mais profunda (EN14): sua razão de ser, sua essência estruturante e seu serviço á humanidade " (DAp 5.2) A Igreja aspira por um renovado ardor da missão.
Portanto , a Igreja é chamada a estar "em saída" com o seu Senhor que sabe ir à frente, sabe tomar iniciativa sem medo, ir ao encontro, procurar os afastados, chegar ás encruzilhadas dos caminhos para convidar os excluídos. A missão é de Deus, o Espirito Santo é o Protagonista, somos servos e servas colaboradores. Ouvi e Atendei! Vinde e Vede!

Pedimos aos Bispos com os Coordenadores de Pastorais e COMIDIS que enviem pelo menos cinco participantes por diocese. 

Agradecemos e saudamos a todos com carinho missionário.
Segue as tarefas de cada diocese nesse Encontro.

Equipes de trabalho para o encontro:
Equipe de Comunicação/ Secretaria: Gean, Vitor, Ir. Prudência, Ir. Brandina, Ir. Cristina.

Cada Diocese prepare um painel, cartaz ou banner com fotos das atividades missionárias de sua diocese, filme, testemunho, slides.

Equipe de Acolhida: Dioceses de Carolina, Viana e Coroatá.

Equipe de Animação/Liturgia: Diocese de Bacabal, Pinheiro e São Luis.
,
Equipe de Ambientação e Ordem: Dioceses de Grajaú, Balsas, Caxias.

Equipe de Fraternidade e cultura ( noite cultural): Diocese de Imperatriz, Zé Doca e Brejo. Pedir que cada participante leve uma lembrança para trocar na noite cultural.


Equipe COMIRE, via Facebook

Começa amanhã o tradicional Festejo de São Francisco das Chagas; confira a programação:


Queridos irmão, Paz e Bem!


Venha celebrar conosco a festa de São Francisco das Chagas, de 03 a 13 de setembro próximo, com o tema: São Francisco exemplo de amor à criação: “Louvado Sejas”. Refletiremos durante todo novenário a Enciclica “Laudato SI” do santo padre o Papa Francisco. Que nos convida a ouvir os gemidos da criação exortando todos a uma “Conversão Ecologica”, “a mudar de rumo” e assumirmos a responsabilidade de um compromisso para o “cuidado da casa comum”.
É nesse espírito Franciscano que queremos realizar mais um festejo para agradecermos a Deus que nos dar forças e a luz que necessitamos para prosseguir. Não deixe de participar dos momentos de oração e celebrações que se encontram em nossa programação.

Que nosso pai São Francisco no faça verdadeiro cristãos de uma igreja missionária.
Louvado Sejas! Pela nossa irmã terra que nos sustenta, governa e produz variados frutos.

Com minha bênção,

Frei Osmar Rodrigues de Jesus, OFM
Pároco

Conselho Paroquial - CP



FESTEJO DE SÃO FRANCISCO DAS CHAGAS – 2015

TEMA: “São Francisco, exemplo de amor à criação: Louvado Sejas!

04/09 - QUINTA-FEIRA
Abertura do festejo

05:30h – Alvorada e Hasteamento da Bandeira e ofício da manhã
07:00h – Café Comunitário
19:00h – Missa de Abertura
            - Liturgia: Conselho Paroquial
            - Noitários: Fieis devotos de São Francisco

Organização Social

- Lanchonete:  ECC, Benfeitores, Associação de São José


05/09 - SEXTA-FEIRA
Subtema: “ Todos Somos chamados a cuidar da Casa  Comum ”
06:30h – Missa Irmão Sol
18:30h – Ofício (Apostolado da Oração)
19:00h – Santa Missa
            - Liturgia: Irmãs Anjas, Matriz
            - Noitários: Pastoral Catequética, Pastoral da Criança e Crianças

Organização Social

- Lanchonete: Bairro São Francisco, Rua 5, Rua da Forquilha, Pastoral do Dízimo e Catequese


06/09 - SÁBADO
Subtema: “O que está acontecendo em nossa casa?”
06:30h – Missa Irmão Sol
11:30h – Almoço com São Francisco
18:30h – Ofício (Legião de Maria)
19:00h – Santa Missa
            - Liturgia: Associação de São José, Benfeitores, Pastoral Familiar, ECC
            - Noitários: Famílias, PASCOM, Comunicadores e COMIPA

Organização Social

- Lanchonete: Rua e Trav. Pe. Mohana, Rua Carlos Pereira, Ministros Vila Frei Solano

07/09 - DOMINGO
Subtema: “A criação é o Evangelho vivo”
06:30h – Missa Irmão Sol
08:00h – Missa (Catequese Matriz)
11:30h – Almoço com São Francisco
18:30h – Ofício (Apostolado da Oração)
19:00h – Santa Missa
            - Liturgia: Setor Juventude, Infância Missionária, Pastoral da Juventude e RCC
            - Noitários: Juventude, Professores e Estudantes.

Organização Social

- Lanchonete:Rua 28 de Julho, Pe. Carvalho, Pastoral Familiar e Sagrada Família.

08/09 - SEGUNDA-FEIRA
Subtema: “ A ganância humana e as raízes da crise ecológica”
06:30h – Missa Irmão Sol
18:30h – Ofício (Terço dos Homens)
19:00h – Santa Missa
            - Liturgia: Terço dos Homens, Legião de Maria (Cúria)
            - Noitários: Pastoral do Idoso, Idosos.

Organização Social

- Lanchonete: Acólitos, Pastoral da Criança , Alto da Assunção e Cohabinha.

09/09 - TERÇA-FEIRA
Subtema: “Em busca de uma ecologia integral”
06:30h – Missa Irmão Sol
18:30h – Ofício (Legião de Maria)
19:00h – Santa Missa
            - Liturgia: Sagrada Família, Jardim Valéria e Madre Rosa.
            - Noitários: Religiosos(as), Conselhos de Comunidades, Dirigentes e Ministros da Eucaristia.

Organização Social

- Lanchonete: Rua Rui Barbosa, Manoel Alves de Abreu, Rua Trindade Vale, e Parque Rui Barbosa.
 10/09 - QUARTA-FEIRA
Subtema: “O diálogo é a solução”
06:30h – Missa Irmão Sol
18:30h – Ofício (Apostolado da Oração)
19:00h – Santa Missa
            - Liturgia: Lago Verde  e Parque Rui Barbosa
            - Noitários: Lavradores, Pecuaristas e comerciantes.

Organização Social

- Lanchonete: Rua e Trav. Clores Miranda, Praça Firmino Neto e Grupo de Adoração

11/09 - QUINTA-FEIRA
Subtema: “Somos co -responsáveis pelo futuro da casa comum”
06:30h – Missa Irmão Sol
18:30h – Ofício (Legião de Maria)
19:00h – Santa Missa
            - Liturgia: Vila Coelho Dias, Cohabinha, Alto da Assunção, OFS e JUFRA.
            - Noitários: Profissionais da Saúde e da Segurança Pública e Privada.

Organização Social

- Lanchonete: Mariano Couto, Rua Nascimento de Moraes,  Madre Rosa e Jardim Valéria.

12/09 - SEXTA-FEIRA
Subtema: “Como São Francisco iremos reconstruir a casa comum”
06:30h – Missa Irmão Sol
18:30h – Ofício (Apostolado da Oração)
19:00h – Santa Missa
            - Liturgia: Cohab I, II e III ;  Vila Frei Solano, Novo Bacabal.
            - Noitários: Profissionais Autônomos e Músicos.

Organização Social

- Lanchonete: Rua Maranhão Sobrinho, Rua 7 de Setembro, Rua Castelo Branco, Cohab I, II e III.

13/09 - SÁBADO
Subtema: “São Francisco, exemplo de amor à criação”
06:30h – Missa Irmão Sol
11:30h – Almoço com São Francisco
18:30h – Ofício (Legião de Maria)
17:00h – Procissão e Santa Missa de encerramento e Bringão
- Organização: Conselho Matriz e Terço dos Homens.
            - Liturgia: Conselho Paroquial
            - Noitários: Todas as Comunidades.

Organização Social

- Lanchonete: Rua Magalhães de Almeida,  Rua Antônio Lobo, Apostolado da Oração Pastoral da Juventude, Setor Juventude, RCC e EJC.

ENCERRAMENTO OFICIAL DO FESTEJO " ALTO DE SÃO FRANCISCO, O CALEIRO DE ASSIS "


14/09 - DOMINGO
Encerramento do Festejo
08:00h – Santa Missa (Catequese)
09:30h – Cavalgada
19:00h – Auto de São Francisco
Organização Social

- Lanchonete:Terço dos Homens, Grupos e Comunidades



Fonte: Secretária Paroquial

sexta-feira, 21 de agosto de 2015

“A vida em primeiro lugar” é tema do 21º Grito dos Excluídos

A 21ª edição do Grito dos Excluídos abordará o tema “A vida em primeiro lugar” e o lema “Que país é esse que mata gente, que a mídia mente e nos consome?”. O evento está marcado para o dia 7 de setembro e contará com diferentes mobilizações pelo país. A organização pretende debater situações atuais do contexto brasileiro, refletindo sobre a conjuntura nacional e a Campanha da Fraternidade (CF) 2015 que trata da relação Igreja e sociedade.



A Comissão Episcopal Pastoral para o Serviço da Caridade, da Justiça e da Paz da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) participará das mobilizações por meio das Pastorais Sociais, com apoio da Cáritas Brasileira. O bispo Ipameri (GO) e presidente da Comissão, dom Guilherme Werlang, diz que o Grito dos Excluídos vem conquistando cada vez mais espaço na vida da país.

Ele observa, ainda, que o evento tem sido momento de mobilização popular e formação do cidadão, com o engajamento das pastorais, movimentos sociais e demais entidades.  “É necessário o constante empenho e luta pelos direitos da população”, sublinhou o dom Guilherme.

Desafios nacionais

Para o vice-coordenador nacional da Pastoral Carcerária, padre Gianfranco Graziola, o tema o Grito dos Excluídos questiona “Que país é este?”, na tentativa de buscar respostas aos desafios nacionais da vida do Brasil. “E as respostas vêm do dia a dia, das periferias, onde sobrevivem as famílias pobres, das juventudes que sofrem as retaliações e as exclusões de uma sociedade elitista e seletiva, dos negros e periféricos vítimas das drogas e do sistema”, pontua o sacerdote.

Outra temática de discussão, durante o Grito, será a redução da maioridade penal. Confira entrevista com dom Guilherme Werlang, concedida ao programa “Igreja no Brasil” da CNBB, sobre a visão da Igreja a respeito do assunto.

História

A proposta da mobilização nacional para o Grito dos Excluídos surgiu, no Brasil, no ano de 1994, como atividade paralela à Semana Social Brasileira. Em 1995, foi realizada a primeira edição do evento, com objetivo de aprofundar o tema da Campanha da Fraternidade (CF), a partir do lema “Eras, tu, Senhor”.

CNBB com informações da organização.

quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Começa a Peregrinação de São Francisco em Bacabal

Com o tema "São Francisco, exemplo de amor à criação: Louvado Sejas!" , a Paróquia Matriz São Francisco das Chagas iniciou a Peregrinação de São Francisco pelas comunidades de nossa Paróquia, em consonância com os festejos do padroeira da cidade e convida a todos os devotos e paroquianos para participar da peregrinação.


Serão 8 dias de caminhada pelas comunidades da paróquia, com o ápice do festejo no dia 03 de setembro, e no dia em que acontece a tradicional Procissão de São Francisco encerrando as festividades do nosso padroeiro no dia 13 de setembro, seguindo pelas ruas da cidade, até a Praça da Matriz, onde acontecerá a missa do Padroeiro no Largo da Matriz nas dependências de nossa paróquia.

Confira a programação: 


 DIA                                   BAIRRO/RUA                                                         LOCAL

19/08   às 19:30h                Novo Bacbal e Vila Frei Solano                               Av. Brasília - Neide

20/08   às 19:30h                Vila Coelho Dias Parque Manoel Lacerda               R. Mariana Chaves 

21/08   às 19:30h                Cohabinha, Cohab I, II, III, Alto da Assunção         Praça da Cohab I

24/08   às 19:30h                Sagrada Família, Pe. Carvalho, Marcos Lacerda      R. Nines Pires
                                            Forquilha

25/08   às 19:30h                28 de Julho, Magalhães de Almeida, Rui Barbosa    R. 28 de Julho
                                            Manoel Alves de Abreu, Antônio Lobo         

26/08   às 19:30h                Carlos Pereira, Nascimento de Moraes, Madre Rosa R. Carlos Pereira com Mariano Couto
                                            Jardim Valéria        

27/08   às 19:30h                Clores Miranda, 7 de setembro, R. e Tv. Pe. Mohana Praça Firmino Neto, 140         

28/08   às 19:30h                 B. São Francisco, R. Castelo Branco, Maranhão       R. 05
                                             Sobrinho    



Todas as noites de peregrinações haverá a Santa Missa.




Fonte: Secretária Paroquial São Francisco das Chagas / 3621-1288

terça-feira, 18 de agosto de 2015

O Papa encoraja as obras de misericórdia a doentes e moribundos

O próximo Jubileu extraordinário da misericórdia será “uma boa oportunidade para intensificar a colaboração entre os pastores e os leigos na missão de cuidar com afeto e assistir com ternura os doentes e moribundos”. É o desejo expresso pelo Papa Francisco em uma mensagem enviada a Manuel Martin Sjöberg, Presidente do Serviço Sacerdotal de Urgência, uma experiência nascida em 1952 na cidade argentina de Córdoba, com a finalidade de garantir os fiéis os sacramentos, também em horários nos quais não é fácil encontrar um sacerdote.
Assegurando o seu apoio e encorajamento à “obra de misericórdia cristã que, há sessenta anos, realizam os voluntários da Federação de Serviços Sacerdotais de Urgência e Noturno”, o Papa recorda a bula jubilar “Misericordiae vultus” para lembrar que é preciso se aproximar dos mais necessitados, “para que sintam o calor da nossa presença, da nossa amizade e da nossa fraternidade”. Sobre as obras de misericórdia corporais e espirituais, de fato, “seremos julgados” - adverte Francisco – “sabendo que em cada um destes “pequenos” está presente o próprio Cristo”. (SP)

segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Frei Cláudio e Ronaldo fazem profissão solene dos votos evangélicos

Frei Cláudio Silva e Frei Ronaldo César.
No último sábado (15) os frades Cláudio Silva e Ronaldo César fizeram suas profissão solene dos votos evangélicos, em missa campal no Largo da Igreja Matriz São Francisco das Chagas, em nossa cidade.

A celebração contou com a participação de centenas de fiéis e de parte de religiosos e religiosas que vieram de longe para esse momento especial na vida desses nossos irmãos. Em solene liturgia, Frei Bernardo Brandão, Ministro Provincial da Ordem Franciscana, presidiu a celebração que foi concelebrada por Frei Francisco Azevedo, Frei Osmar de Jesus - pároco de São Francisco das Chagas - e demais frades da região.


Em uma noite muito especial, Frei Cláudio e Ronaldo professaram solenemente o seu desejo de ingressa definitivamente na Ordem dos Frades Menores - OFM, fundada por São Francisco de Assis há quase um milênio e que faz parte da história de Bacabal e da nossa Paróquia. Os jovems franciscanos, diante de toda a assembléia de fé, deu o seu "sim" definitivo ao projeto que já faz parte de sua vida deste muito tempo, tomando para si os votos de pobreza, castidade e obediência. 

POBREZA, seguindo Cristo que se fez pobre por amor incondicional aos homens, aqueles que fizeram este votos, não podem ter bens pessoais, renunciam aos bens que por ventura tinham antes do voto, e tudo que venha a ter conseguido através de trabalhos próprios, passa a pertencer a Congregação ou Ordem a que pertença;
CASTIDADE, não se casa e se abstêm de todo e qualquer ato sexual, isto não é somente uma obrigação porque é solteiro, mas como uma consagração, oferta de si próprio a Deus, serviço total a Deus, é uma maneira especial de consagrar ao Senhor; 
OBEDIÊNCIA, todos devem sempre obedecer aos superiores, pois toda obediência é vinculada a uma autoridade, e a obediência só tem sentido a partir da fé.

Os neo-professo prostrados enquanto a assembléia suplicava a
força da Igreja Triunfante, através dos seus santos e santas

Logo no início da celebração, foi narrada a sua biografia, destacando aspectos de sua caminhada vocacional, do seu chamado à vocação religiosa. Em um dos momentos mais bonitos da celebração, Frei Cláudio e Ronaldo prostaram-se diante do Provincial enquanto toda a assembléia canta invocando a força da igreja triunfante, através dos seus santos e santas, que nos antecederam na fé. 

Após todo o rito de profissão, os neo-professo recebeu de todos os seus irmãos na fé e familiares o abraço carinhoso. Ao final da celebração, agradeceu a todos que desde o início foram importantes em sua caminhada eclesial e vocacional. Logo após todos dirigiram-se ao CEFRAM para um momento de confraternização.




sábado, 15 de agosto de 2015

15 de Agosto - Festa de Nossa Senhora da Assunção

Hoje, solenemente, celebramos a Assunção de Maria, proclamada como dogma de fé, ou seja, uma verdade doutrinal, pois tem tudo a ver com o mistério da nossa salvação. Assim definiu pelo Papa Pio XII em 1950 através da Constituição Apostólica Munificentissimus Deus: “A Imaculada Mãe de Deus, a sempre Virgem Maria, terminado o curso da vida terrestre foi assunta em corpo e alma à glória celestial.”

A Assunção de Nossa Senhora não se encontra na Sagrada Escritura, mas foi transmitida pelos cristãos oralmente e escrita por séculos.
Vários Santos Papas da Igreja e São João Damasceno referem que a "dormição" de Nossa Senhora (como foi chamado sua morte) foi suave e foi assistida por vários discípulos e entre eles estava São Dionísio que narrou os fatos.

A Assunção é uma fonte de grande esperança para nós, pois aponta o caminho para todos os seguidores de Cristo, que imitam a sua fidelidade e obediência à vontade de Deus. Onde Nossa Senhora está agora, nós também estamos destinados a estar e podemos esperar por isso contando com a graça divina. O fato de Maria ser elevada ao céu depois que sua vida na terra terminou é o resultado lógico de sua natureza imaculada, exclusivamente protegida - também pela graça de Deus - do pecado original. Procuremos imitar o seu abnegado amor, sua fé indestrutível e sua obediência perfeita.

Oração a Nossa Senhora da Assunção

Ó dulcíssima soberana, rainha dos Anjos,
bem sabemos que, miseráveis pecadores,
não éramos dignos de vos possuir neste vale de lágrimas,
mas sabemos que a vossa grandeza
não vos faz esquecer a nossa miséria e,
no meio de tanta glória, a vossa compaixão, longe de diminuir,
aumenta cada vez mais para conosco.
Do alto desse trono em que reinais
sobre todos os anjos e santos,
volvei para nós os vossos olhos misericordiosos;
vede a quantas tempestades e mil perigos
estaremos, sem cessar,
expostos até o fim de nossa vida.
Pelos merecimentos de vossa bendita morte,
obtende-nos o aumento da fé,
da confiança e da santa perseverança
na amizade de Deus, para que possamos, um dia,
ir beijar os vossos pés e unir as nossas vozes
às dos espíritos celestes,
para louvar e cantar as vossas glórias eternamente no céu.
Assim seja!

OREMOS: 
Deus eterno e todo-poderoso, que elevastes à glória do céu em corpo e alma a imaculada Virgem Maria, Mãe do vosso Filho, dai-nos viver atentos às coisas do alto, a fim de participarmos da sua glória. Por Cristo, Senhor nosso. Amém.


Nossa Senhora da Assunção, rogai por nós!

Convite: Missa Solene dos Votos Perpétuos, hoje na Matriz


A Ordem dos Frades Menores , Província Franciscana Nossa Senhora da Assunção MA/PI, Paróquia Matriz São Francisco das Chagas, nossos familiares e nós: 

Frei Cláudio Silva, OFM
Frei Ronaldo César, OFM


convidam V.Exª e família para a Celebração Eucarística, da nossa Profissão Solene dos Votos perpétuos a Deus e a Igreja, na Ordem Franciscana .

Data: 15 de Agosto às 19:00 horas
LOCAL: Largo da Matriz
(Paróquia São Francisco das Chagas)
Praça da Matriz, 306
Bacabal  / Centro – Maranhão


Grandes coisas prometemos, maiores nos foram prometidas.

Irmãos, enquanto tivermos tempo, façamos o bem! (2 C 191)

Hoje dia de São Tarcísio, mártir e patrono dos Coroinhas e Acólito

Tarcísio foi um mártir da Igreja dos primeiros séculos, vítima da perseguição do imperador Valeriano, em Roma. A Igreja de Roma contava, então, com 50 sacerdotes, sete diáconos e mais ou menos 50 mil fiéis no centro da cidade imperial. Ele era um dos integrantes dessa comunidade cristã romana, quase toda dizimada pela fúria sangrenta daquele imperador.

Tarcísio era acólito do papa Xisto II, ou seja, era coroinha na igreja, servindo ao altar nos serviços secundários, acompanhando o santo papa na celebração eucarística.

Durante o período das perseguições, os cristãos eram presos, processados e condenados a morrer pelo martírio. Nas prisões, eles desejavam receber o conforto final da Eucaristia, mas era impossível para um sacerdote entrar. Numa das tentativas, dois diáconos, Felicíssimo e Agapito, foram identificados como cristãos e brutalmente sacrificados. O papa Xisto II queria levar o Pão sagrado a mais um grupo de mártires que esperavam a execução, mas não sabia como.

Foi quando Tarcísio pediu ao santo papa que o deixasse tentar, pois não entregaria as hóstias a nenhum pagão. Ele tinha 12 anos de idade. Comovido, o papa Xisto II abençoou-o e deu-lhe uma caixinha de prata com as hóstias. Mas Tarcísio não conseguiu chegar à cadeia. No caminho, foi identificado e, como se recusou a dizer e entregar o que portava, foi abatido e apedrejado até morrer. Depois de morto, foi revistado e nada acharam do sacramento de Cristo. Seu corpo foi recolhido por um soldado, simpatizante dos cristãos, que o levou às catacumbas, onde foi sepultado.

Essas informações são as únicas existentes sobre o pequeno acólito Tarcísio. Foi o papa Dâmaso quem mandou colocar na sua sepultura uma inscrição com a data de sua morte: 15 de agosto de 257.

Tarcísio foi, primeiramente, sepultado junto com o papa Stefano nas catacumbas de Calisto, em Roma. No ano 767, o papa Paulo I determinou que seu corpo fosse transferido para o Vaticano, para a basílica de São Silvestre, e colocado ao lado dos outros mártires. Em 1596 seu corpo foi transferido e colocado definitivamente embaixo do altar principal daquela mesma basílica.

A basílica de São Silvestre é a mais solene do Vaticano. Nela, todos os papas iniciam e terminam seus pontificados. Sem dúvida, o lugar mais apropriado para o comovente protetor da Eucaristia: o mártir e acólito Tarcísio. Ele foi declarado Padroeiro dos Coroinhas ou Acólitos, que servem ao altar e ajudam na celebração eucarística.

sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Domingo II Voc Fest, confira a programação:

O Serviço de Animação Vocacional (SAV), com o propósito de continuar animando as vocações, realizará o Voc Fest II no dia 16 de agosto de 2015 na Catedral Diocesana Santa Teresinha a partir das 15:00h.

Este ano, acompanhando a reflexão do SAV Nacional, trazemos como tema: Com Maria Vocacionados para servir, a fim de refletir o chamado que Deus faz a cada um de nós e buscar responder esse chamado como Maria, a primeira vocacionada que soube sempre dizer o seu sim com amor, fidelidade e compromisso com o Reino de Deus.

Como cristãos devemos crer que nossa vocação, seja qual for, é especial e deve honrar a Deus. Ele chamou, dotou de dons e habilidades cada ser humano para atuar na vida de modo a honrá-lo naquilo que faz, seja como pastor, missionário... Somos vocacionados para servir. Servir é o que dignifica e dá sentido à vocação!

PROGRAMAÇÃO

Tema: Com Maria Vocacionados para servir
Lema: Alegrai-vos no Senhor

16:00 – Animação (até as 17:00)

17:00 – Abertura do Voc Fest II (Ir. Ísis e Sidney: sobre o tema do encontro e uma breve introdução da programação que teremos 15min.)

17:15  – Vocação Sacerdotal (Teatro com os jovens da Catedral Santa Teresinha)

17:25 – Animação
17:35 – Vocação Matrimonial (Teatro com os jovens da comunidade São Raimundo – Paróquia Sant’Ana e São Joaquim)

17:45 – Animação

17:50 – Vocação Religiosa (Teatro com os jovens da Comunidade Nossa Senhora da Conceição)

18:05 – Animação

18:15 – Vocação Leiga (Teatro com os jovens da comunidade São Raimundo – Paróquia Sant’Ana e São Joaquim)

18:30 – Lanche

19:00 – Missa de Encerramento 
(Ação de Graças: Coreografia da música Eu Acredito na Juventude com os jovens da Paróquia São Francisco)




Papa institui Dia Mundial de Oração pelo Cuidado da Criação

A data é comemorada desde 1970 pela Igreja Ortodoxa com o objetivo de agradecer o dom da criação. Em carta, o papa Francisco expressou desejo de, também, instituir o Dia Mundial de Oração pelo Cuidado da Criação, em 1º de setembro, assim como celebrado pelos ortodoxos.
O pedido foi enviado aos cardeais Peter Kodwo Appiah Turkson, presidente do Pontifício Conselho da Justiça e da Paz, Kurt Koch, presidente do Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos. Na encíclica “Laudato Si”, o papa tem ressaltado as preocupações com o futuro da criação.
O Dia de Oração pelo Cuidado da Criação na Igreja Católica será celebrado, todos os anos, pelas comunidades, paróquias e dioceses; sendo oportunidade de agradecer a obra da criação e refletir sobre os ataques cometidos contra o mundo. Para Francisco, a data favorecerá o testemunho e comunhão com os ortodoxos e o patriarca ecumênico Bartolomeu I.
“Como cristãos, queremos oferecer a nossa contribuição para a superação da crise ecológica que a humanidade está vivendo. Por isso devemos, antes de tudo, buscar no nosso rico patrimônio espiritual as motivações que alimentam a paixão pelo cuidado da criação, lembrando sempre que para aqueles que creem em Jesus Cristo, Verbo de Deus que se fez homem por nós...”, disse o papa na carta que instituiu a data.  
Agradecer pela criação
Na mensagem, Francisco pede que o Dia Mundial de Oração pelo Cuidado da Criação seja inserido nas atividades das Comissões Justiça e Paz das Conferências Episcopais, bem como dos Organismos nacionais e internacionais comprometidos no âmbito ecológico. O papa assinala a responsabilidade do Pontifício Conselho da Justiça e da Paz em implementar iniciativas de promoção e de animação para que esta celebração, possibilite momento de oração, reflexão e conversão.
“Anualmente, o Dia Mundial de Oração pelo Cuidado da Criação oferecerá a cada fiel e às comunidades a preciosa oportunidade para renovar a adesão pessoal à própria vocação de guardião da criação, elevando a Deus o agradecimento pela obra maravilhosa que Ele confiou ao nosso cuidado, invocando a sua ajuda para a proteção da criação e a sua misericórdia pelos pecados cometidos contra o mundo em que vivemos”, explicou o papa.
Confira a íntegra da carta:

Carta do Papa Francisco para a instituição do Dia Mundial de Oração pelo Cuidado da Criação
Segunda-feira, 10 de agosto de 2015
Boletim da Santa Sé
Aos Venerados Irmãos
Cardeal Peter Kodwo Appiah TURKSON
Presidente do Pontifício Conselho da Justiça e da Paz
Cardeal Kurt KOCH
Presidente do Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos
Compartilhando com o amado irmão o Patriarca Ecuménico Bartolomeu as preocupações pelo futuro da criação (cf. Cart. Enc. Laudato si’, 7-9), e acolhendo a sugestão de seu representante, o Metropolita Ioannis de Pérgamo, um dos convidados na apresentação da Encíclica Laudato si’ sobre o cuidado da casa comum, desejo comunicar-vos que decidi instituir também na Igreja Católica o “Dia Mundial de Oração pelo Cuidado da Criação” que, a partir do ano corrente, será celebrado no dia 1° de Setembro, assim como já ocorre há tempos na Igreja Ortodoxa.

Como cristãos, queremos oferecer a nossa contribuição para a superação da crise ecológica que a humanidade está vivendo. Por isso devemos, antes de tudo, buscar no nosso rico património espiritual as motivações que alimentam a paixão pelo cuidado da criação, lembrando sempre que para aqueles que crêem em Jesus Cristo, Verbo de Deus que se fez homem por nós, «a espiritualidade não está desligada do próprio corpo nem da natureza ou das realidades deste mundo, mas vive com elas e nelas, em comunhão com tudo o que nos rodeia» (ibid., 216). A crise ecológica nos chama, portanto, a uma profunda conversão espiritual: os cristãos são chamados a uma «conversão ecológica, que comporta deixar emergir, nas relações com o mundo que os rodeia, todas as consequências do encontro com Jesus» (ibid., 217). De fato, «viver a vocação de guardiões da obra de Deus não é algo de opcional nem um aspecto secundário da experiência cristã, mas parte essencial duma existência virtuosa» (ibid.).
Anualmente, o Dia Mundial de Oração pelo Cuidado da Criação oferecerá a cada fiel e às comunidades a preciosa oportunidade para renovar a adesão pessoal à própria vocação de guardião da criação, elevando a Deus o agradecimento pela obra maravilhosa que Ele confiou ao nosso cuidado, invocando a sua ajuda para a protecção da criação e a sua misericórdia pelos pecados cometidos contra o mundo em que vivemos. A celebração deste Dia, na mesma data, com a Igreja Ortodoxa, será uma ocasião profícua para testemunhar a nossa crescente comunhão com os irmãos ortodoxos. Vivemos num tempo em que todos os cristãos enfrentam idênticos e importantes desafios, diante dos quais, para ser mais críveis e eficazes, devemos dar respostas comuns. Por isto, é meu desejo que este Dia também possa envolver, de alguma forma, outras Igrejas e Comunidades eclesiais, e ser celebrado em sintonia com as iniciativas que o Conselho Mundial de Igrejas promove sobre este tema.
Ao senhor, Cardeal Turkson, Presidente do Pontifício Conselho da Justiça e da Paz, peço para que leve ao conhecimento das Comissões Justiça e Paz das Conferências Episcopais, bem como dos Organismos nacionais e internacionais comprometidos no âmbito ecológico, a instituição do Dia Mundial de Oração pelo Cuidado da Criação, para que, em harmonia com as exigências e as situações locais, a celebração seja devidamente organizada com a participação de todo o Povo de Deus: sacerdotes, religiosos, religiosas e fiéis leigos. Para este fim, será de responsabilidade deste Dicastério, em colaboração com as Conferências Episcopais, implementar oportunas iniciativas de promoção e de animação, para que esta celebração anual seja um momento forte de oração, reflexão, conversão e uma oportunidade para assumir estilos de vida coerentes.
Ao senhor, Cardeal Koch, Presidente do Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos, peço que providencie os contactos necessários com o Patriarcado Ecuménico e com as outras realidades ecuménicas, para que tal Dia Mundial possa tornar-se sinal de um caminho percorrido conjuntamente por todos os que crêem em Cristo. Será responsabilidade deste Dicastério, além disto, cuidar da coordenação com iniciativas similares tomadas pelo Conselho Mundial de Igrejas.
Ao fazer votos duma mais ampla colaboração para o bom início e desenvolvimento do Dia Mundial de Oração pelo Cuidado da Criação, invoco a intercessão da Mãe de Deus, Maria Santíssima, e de São Francisco de Assis, cujo Cântico das Criaturas inspira tantos homens e mulheres de boa vontade a viver no louvor do Criador e no respeito pela criação. Corrobora estes votos a Bênção Apostólica, que de coração concedo a vós, Senhores Cardeais, e a todos aqueles que colaboram no vosso ministério.
Vaticano, 6 de Agosto de 2015
Festa da Transfiguração do Senhor
Francisco.