Lembra-te do Senhor nos dias de tua mocidade!

Participe e leve consigo mais um jovem!

quinta-feira, 27 de abril de 2017

Participe da Festa das Mães "Baile das Rosas" que acontecerá 13 de maio 2017 no clube Vangard em Bacabal (MA)


Compre seu ingresso hoje mesmo na Secretaria da Paróquia São Francisco das Chagas, ou então ligue (99) 3621-1288 ou (99) 9.8190-1510. Não perca! 

Dom Geraldo Lyrio: “A posição da Igreja não é de tomar como bandeira sua, alguma bandeira defendida por este ou por aquele grupo”

Dom Geraldo Lyrio: “A posição da Igreja não é de tomar como bandeira sua, alguma bandeira defendida por este ou por aquele grupo”Durante a primeira Entrevista Coletiva da 55ª Assembleia Geral da CNBB, em Aparecida (SP), dom Geraldo Lyrio, arcebispo de Mariana (MG), disse: “A Igreja não é um partido político; a Igreja não é um sindicato; a Igreja não é uma ONG, como tantas vezes o Papa Francisco tem recordado. Então a posição da Igreja não é uma posição de tomar como bandeira sua, alguma bandeira defendida por este ou por aquele grupo ou partido político. A posição da Igreja se situa mais no nível do discurso ético e da defesa dos valores morais”. O arcebispo disse ainda que a Igreja Católica vem cumprindo um importante papel no sentido de lutar contra a corrupção. Um bom exemplo, citou, é o da Lei nº 135/2000, a Lei da Ficha Limpa, resultado de uma ampla mobilização popular que coletou 1,6 milhões de assinaturas em todo o país.
2018: Eleições
O arcebispo lembrou que em 2018 haverá eleições, momento oportuno para os brasileiros fazer valer a Lei da Ficha Limpa. “Se trabalharmos e fizermos valer a Lei da Ficha Limpa, teremos um resultado melhor”, concluiu.
Durante a Coletiva de Imprensa, coordenada por Dom Darci José Nicioli, bispo responsável pela Comissão Episcopal para a Comunicação Social da CNBB, foi apresentada a programação geral da 55ª Assembleia Geral dos Bispos do Brasil, incluindo os temas que serão tratados ao longo do evento como: a iniciação à vida cristã, os 500 da Reforma Protestante, as questões doutrinais, os 300 anos da Imagem de Aparecida e experiência como Igrejas Itinerantes e o projeto de Cooperação entre a Igreja do Brasil e a Igreja de Guiné-Bissau.
Participaram da entrevista Dom Geraldo Lyrio Rocha, arcebispo de Mariana (MG), – Dom Esmeraldo Barreto de Farias, bispo auxiliar de São Luís do Maranhão (MA) e o Cardeal Odilo Pedro Scherer, arcebispo de São Paulo (SP).
Com informações da CNBB.

quarta-feira, 26 de abril de 2017

Pároco de São Francisco das Chagas convoca os cristãos de Bacabal para a greve geral nesta sexta-feira dia 28 de abril

Resultado de imagem para paroquia sao francisco bacabal

Bacabal (MA), 26 de abril de 2017
2ª Semana do Tempo Pascal

Aos Dirigentes, Coordenadores de Comunidades e Pastorais, Leigos e Leigas da Paróquia São Francisco das Chagas - Diocese de Bacabal (MA) e toda a comunidade Bacabalense.

Queridos irmãos e irmãs, Paz e Bem.

O Conselho Permanente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil-CNBB, reunido em Brasília-DF, dos dias 21 a 23 de março de 2017, em comunhão e solidariedade pastoral com o povo brasileiro, manifesta apreensão com relação à Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287/2016, de iniciativa do Poder Executivo, que tramita no Congresso Nacional.
O Art. 6º. da Constituição Federal de 1988 estabeleceu que a Previdência seja um Direito Social dos brasileiros e brasileiras. Não é uma concessão governamental ou um privilégio. Os Direitos Sociais no Brasil foram conquistados com intensa participação democrática; qualquer ameaça a eles merece imediato repúdio.
Abrangendo atualmente mais de 2/3 da população economicamente ativa, diante de um aumento da sua faixa etária e da diminuição do ingresso no mercado de trabalho, pode-se dizer que o sistema da Previdência precisa ser avaliado e, se necessário, posteriormente adequado à Seguridade Social.
Os números do Governo Federal que apresentam um déficit previdenciário são diversos dos números apresentados por outras instituições, inclusive ligadas ao próprio governo. Não é possível encaminhar solução de assunto tão complexo com informações inseguras, desencontradas e contraditórias. É preciso conhecer a real situação da Previdência Social no Brasil. Iniciativas que visem ao conhecimento dessa realidade devem ser valorizadas e adotadas, particularmente pelo Congresso Nacional, com o total envolvimento da sociedade.
O sistema da Previdência Social possui uma intrínseca matriz ética. Ele é criado para a proteção social de pessoas que, por vários motivos, ficam expostas à vulnerabilidade social (idade, enfermidades, acidentes, maternidade…), particularmente as mais pobres. Nenhuma solução para equilibrar um possível déficit pode prescindir de valores éticos-sociais e solidários. Na justificativa da PEC 287/2016 não existe nenhuma referência a esses valores, reduzindo a Previdência a uma questão econômica.
Buscando diminuir gastos previdenciários, a PEC 287/2016 “soluciona o problema”, excluindo da proteção social os que têm direito a benefícios. Ao propor uma idade única de 65 anos para homens e mulheres, do campo ou da cidade; ao acabar com a aposentadoria especial para trabalhadores rurais; ao comprometer a assistência aos segurados especiais (indígenas, quilombolas, pescadores…); ao reduzir o valor da pensão para viúvas ou viúvos; ao desvincular o salário mínimo como referência para o pagamento do Benefício de Prestação Continuada (BPC), a PEC 287/2016 escolhe o caminho da exclusão social.
A opção inclusiva que preserva direitos não é considerada na PEC. Faz-se necessário auditar a dívida pública, taxar rendimentos das instituições financeiras, rever a desoneração de exportação de commodities, identificar e cobrar os devedores da Previdência. Essas opções ajudariam a tornar realidade o Fundo de Reserva do Regime da Previdência Social – Emenda Constitucional 20/1998, que poderia provisionar recursos exclusivos para a Previdência.
O debate sobre a Previdência não pode ficar restrito a uma disputa ideológico-partidária, sujeito a influências de grupos dos mais diversos interesses. Quando isso acontece, quem perde sempre é a verdade. O diálogo sincero e fundamentado entre governo e sociedade deve ser buscado até à exaustão.
Às senhoras e aos senhores parlamentares, fazemos nossas as palavras do Papa Francisco: “A vossa difícil tarefa é contribuir a fim de que não faltem as subvenções indispensáveis para a subsistência dos trabalhadores desempregados e das suas famílias. Não falte entre as vossas prioridades uma atenção privilegiada para com o trabalho feminino, assim como a assistência à maternidade que sempre deve tutelar a vida que nasce e quem a serve quotidianamente. Tutelai as mulheres, o trabalho das mulheres! Nunca falte a garantia para a velhice, a enfermidade, os acidentes relacionados com o trabalho. Não falte o direito à aposentadoria, e sublinho: o direito — a aposentadoria é um direito! — porque disto é que se trata.”
Convocamos os cristãos e pessoas de boa vontade, particularmente nossas comunidades, a se mobilizarem ao redor da atual Reforma da Previdência, a fim de buscar o melhor para o nosso povo, principalmente os mais fragilizados.
Manifestemos nossa solidariedade participando das manifestações e fechando nossas secretarias paroquiais, cúria, escolas e creches como gesto concreto. Jesus, ao ver as multidões, sentiu grande compaixão, pois estavam aflitas e desamparadas (cf.Mt  9,36).

Segue a sistematização do ato:
 Dia 28/04/2017 - Bacabal - MA

07:00 - Concentração na praça da Catulo da Paixão Cearense, ao lado do posto Ipê (Próximo a antiga churrascaria Gaúcha);
08:00 - Início da caminhada pela rua Oswaldo Cruz;
09:00 - Chegada ao INSS e ocupação dá agência até às 10:30;

10:30 - Caminhada até a praça do Paraíba onde acontece o encerramento da manifestação pública.

Com a Paz e o Bem do Cristo Ressuscitado,

Frei Osmar Rodrigues de Jesus, OFM
 Pároco de São Francisco das Chagas 

quinta-feira, 20 de abril de 2017

Procissão do Fogaréu agora incluída no calendário oficial de Bacabal


O vereador e líder da bancada do PMDB na Câmara de Vereadores Bacabal, Egídio Amaral, apresentou requerimento na sessão ordinária nesta quarta-feira, 19, solicitando a inclusão da Procissão do Fogaréu em Bacabal no calendário oficial do município. O requerimento foi aprovado por unanimidade. Na oportunidade, o vereador Egídio Amaral, propôs juntamente com todos os vereadores presentes a inclusão deste grandioso evento cristão no calendário oficial de Bacabal.

“O Fogaréu em Bacabal se tornou um evento muito grandioso, que retrata a vida e a morte de Jesus Cristo nesta Terra, por isso, particularmente quero aqui sempre está a disposição da Equipe para trabalharmos ainda mais para que esse evento se torne à cada ano um sucesso. destaca o Egídio.

A Procissão do Fogaréu foi realizada pela primeira vez no Brasil no estado de Goiás pelo padre espanhol Perestelo de Vasconcelos, em meados do século XVIII.

A indumentária utilizada pelos penitentes caracteriza-se por uma túnica comprida e por um longo capuz cônico e pontiagudo, guardando fortes semelhanças com as vestimentas que ainda hoje são comuns nas celebrações da Semana Santa na Espanha.

Trata-se, com efeito, de um traje de origem medieval, o qual era costumeiramente utilizado por penitentes que assim podiam expiar seus pecados sem ter que revelar publicamente sua identidade.

No Maranhão existe somente dois município que aderem a Procissão do Fogaréu, à cidade de Caxias e agora há mais de três anos na cidade de Bacabal. Em 2015 ano da sua abertura mais de 5000.00 (cinco mil) pessoas participaram, em 2016 mais de 10.00 (dez mil) pessoas e em 2017, mais de 12.00 (doze mil) pessoas participaram direta e indiretamente do evento.

Estamos muito felizes de termos ganhado esse presente, o requerimento de inclusão de nossa procissão no calendário oficial de nossa cidade, meu muito obrigado. destaca frei Osmar Rodrigues de Jesus, pároco de São Francisco das Chagas.

Em vídeo abaixo, o vereador, afirma a aprovação do requerimento.

video



quarta-feira, 19 de abril de 2017